Bem-vindo ao Orgone4Life

 

Transforma Energia negativa

 

em Energia positiva!

 

Limpa a poluição

 

electromagnética!

 

Equilibra o ambiente

 

ao nosso redor!

 

“A Energia não pode ser criada ou destruída, apenas pode ser alterada de uma forma para outra.”

Albert Einstein

Esferas

 

Conheça as orgonites num novo formato inovador.

Existem para cada um dos 12 signos do zoodiaco.

 

Piramides

 

O formato da piramide permite que a energia seja direcionada para um proposito mais directo.

Conheça as piramides mais simples e a vertente mais completa que equilibra todos os 7 chakras.

 

 

Bloqueadores de Torres

 

 

A Orgonite no seu formato mais simples. No formato de pequenos queques.

 

 

Orgonite

 

A energia Orgone é reequilibrada quando passa por uma peça de orgonite. Esse é o propósito da existência de Orgonite.

Transforma energia Orgone Negativa ou Morta (conhecida pela sigla DOR) em energia Orgone Positiva (conhecida pela sigla POR).

Limpa energicamente o ambiente ao seu redor, num raio mínimo de 100 metros.

 

O que é Orgonite e como funciona?

 

O Orgonite é feito de resina cristal e contém no seu interior um ou mais cristais e limalha de metal.

O principio básico da função do Orgonite está na sua matriz de material carbo-orgânico que atrai o Orgone e, com a adição de metais, transmutam essa energia que, passando pelo campo ativo do cristal de quartzo é reorganizada e harmonizada.

Orgonites atraem, recompõem, vitalizam e depois reflectem de novo as energias no seu redor.

 

Wilhelm Reich (1897-1957)

A história do Orgonite

 

O termo Orgonite é derivado da palavra Orgone ou Órgónio.

Orgone foi o nome que o psiquitra Dr. Wilhelm Reich (1897 – 1957) utilizou para denominar a energia vital, também conhecida como “Qi” (Japão), “Chi” (China), “Ether” (Grécia) ou “Prana” (Índia).

Orgonite, tal como o conhecemos hoje, foi criado pelo austríaco Karl Hanz Welz.

 

“No que diz respeito à matéria, estávamos errados. O que chamamos de matéria é Energia, cuja vibração foi tão reduzida para ser perceptível aos nossos sentidos. Não existe matéria.”

Albert Einstein